O filtro mágico do Photoshop

Cada vez mais precisamos de velocidade no processo de tratamento e edição de imagens. E isso, nem sempre é possível dentro do Photoshop. Uma das soluções mais eficientes para acelerar o fluxo de trabalho, sem dúvida, é o plug-in Adobe Camera Raw. Um pequeno aplicativo que a Adobe inseriu no Photoshop desde a versão 7.0. Inicialmente, ele servia apenas para o tratamento de arquivos no formato Raw. Mas desde o Photoshop CS3, o Camera Raw abre arquivos JPEG e TIF, por exemplo. E o melhor de tudo! Você não se preocupar em baixar ou instalar ele no seu computador. Porque ele já está instalado. Quando você faz a instalação do Photoshop, automaticamente, o Adobe Camera Raw também é adicionado. Que ótima notícia! Então, como fazer para usa-lo? Simples, abra o Adobe Bridge, que é o gerenciador de arquivos do seu Photoshop, entre na pasta com as imagens, clique sobre um arquivo e pressione Ctrl R. Pronto, você está no Camera Raw.

Neste post, vamos conhecer um filtro espetacular para o tratamento de fotos. Trata-se do filtro de Graduação / Graduated Filter. Ele permite melhorar rapidamente a exposição, brilho, contraste, saturação, suavidade, nitidez e cores da imagem. Se você precisa simular um filtro de polarização no céu ou melhorar as cores das suas imagens, sem dúvida, o Graduated Filter vai resolver seus problemas. Mostraremos como é simples transformar fotos comuns em imagens extraordinárias. Vamos ver como isso funciona passo a passo.

Figura 1

Veja a figura 1. Observe como as cores do céu e da paisagem de maneira geral estão apagadas, sem graça. Portanto, nosso objetivo, com a ajuda do Graduated Filter, é melhorar a intensidade das cores. Então, vamos lá. Primeiro, acesse o Adobe Bridge, clique sobre a miniatura da imagem e pressione o atalho Ctrl R para abrir a imagem no Adobe Camera Raw (fig. 2), que daqui por diante chamaremos apenas de ACR.

Figura 2

Com a imagem aberta no ACR, selecione na barra de ferramentas o Filtro de Graduação / Graduated Filter. O atalho para ativa-lo é a letra G. Observe que ao acionar o filtro aparece um novo painel com comandos e ajustes especiais para o Graduated Filter no lado direito da tela (fig. 3).

Figura 3

Veja que nele podemos regular a exposição, brilho, contraste, saturação e muito mais. Inicialmente, reduza um pouco apenas o comando Exposição / Exposure. A seguir mova o cursor bem no meio do céu, clique e arraste para baixo. Observe que conforme faz o movimento de arrastar é criada uma faixa sobre a imagem. Aumente ela até que o efeito cubra todo o céu (fig. 4).

Figura 4

Desta maneira simulamos um filtro polarizador, mas podemos melhorar bem mais o efeito aumentando um pouco mais o comando Saturação / Saturation e Contraste / Contrast (fig. 5).

Figura 5

Agora melhorou bastante, mas veja que o tom da cor ainda não está muito bom. Para muda-la clique sobre o quadrado com um “X” dentro ao lado da palavra Cor / Color. Assim, teremos um seletor de cores. Selecionamos um azul mais claro sugerido pela paleta e o céu sem cores já era! Agora está bem azul e vibrante (fig. 6).

Figura 6

O segundo passo é mover o cursor na parte inferior do campo criar uma faixa de graduação até o início do céu. Inicialmente, são repetidos as mesmas configurações do último filtro, mas como queremos deixar os tons do campo mais intensos, aumentamos a exposição, o contraste, a saturação, e principalmente, mudamos a cor de azul claro para um verde claro (fig. 7).

Figura 7

É quando a mágica das cores acontece. Num piscar de olhos, as cores saltam aos olhos e a imagem fica com um aspecto muito melhor. Em alguns casos, precisamos aumentar ou reduzir a faixa de atuação do Graduated Filter. Para fazer isso, mova o cursor sobre o ponto verde ou vermelho no centro faixa, clique e arraste para cima ou para baixo. Como sugestão de acabamento, podemos aplicar um vinheta bem suave nas bordas da imagem. Abaixo, compare o antes e o depois.

* Este artigo também foi publicado na revista Fotografe Melhor / Número 167 / Agosto 2010

Uma resposta to “O filtro mágico do Photoshop”

  1. De fato o ACR é muito eficiente em vários aspectos, e eu o chamaria de primo modesto do Lightroom 3, rsrs, mas conceito de plataforma de edição é praticamente o mesmo, mudando apenas a engenharia dos algorítimos, que no LR 3 é extremamente poderosa. Quando preciso fazer edições mais esmeradas, porém de forma rápida, sempre recorro a esse plugin (atualmente estou usando o ACR 6.2 Beta).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: