Arquivo para detetive virtual

Altair Hoppe >> O mistério do fantasma de Wem Town do Fantástico

Posted in Photoshop with tags , , , , , , on fevereiro 22, 2010 by Altair Hoppe

Foi ao ar ontem (21/02), o quadro Detetive Virtual no Fantástico. Desta vez, o mistério a desvendar foi a menina fantasma de Wem Town. Segundo a história, em 19 de novembro de 1995, um incêndio destruiu um prédio antigo da cidade inglesa de Wen. Muitos moradores se juntaram em torno do edifício em chamas, entre eles Tony O’Rahilly, que registrou a destruição do prédio. Em uma das fotos tiradas por O’Rahilly aparece a imagem que seria de uma menina morta em outro incêndio, em 1677. A criança, chamada Jane Churm, teria acidentalmente dado início ao incêndio que destruiu o vilarejo ao aproximar uma vela do teto de palha. No momento do incêndio, nem o fotógrafo, nem as outras pessoas presentes viram a suposta criança.

Na internet, essa caso também é conhecido como um famoso caso de pareidolia – um fenômeno psicológico que envolve um vago e aleatório estímulo (em geral uma imagem ou som) sendo percebido como algo distinto e significativo. Exemplos comuns incluem imagens de animais ou faces em nuvens, em janelas de vidro e em mensagens ocultas em músicas executadas do contrário. A palavra vêm do grego para – junto de, ao lado de – e eidolon – imagem, figura, forma. Então, a princípio, a menina fantasma era considerada uma formação de fumaça do incêndio, e isso de fato é possível. Mas ao receber a imagem do Tadeu Schmitt, apresentador do quadro, minha missão era ver se encontrava algo mais. Já tinha visto a imagem, mas ainda não tinha analisado ela.

Depois de algumas horas observando perspectivas, direção de luz e texturas achei dois elementos que indicam a montagem. O primeiro deles é a posição do corpo e da cabeça da menina. Parte da cabeça do fantasma está atrás da porta e o corpo está na parte da frente. Um pouco estranho, mesmo se tratando de um fantasma. O segundo indício são suaves linhas diagonais ao longo do rosto e corpo da menina, que denota um processo de escaneamento ou digitalização de imagem. Com um detalhe importante: no restante da imagem essa textura não aparece.

Assim, temos elementos que denunciam a montagem ou edição da imagem. Veja o vídeo e analise a imagem. Caso tenha algum caso misterioso ou foto que suspeita de montagem, você também pode enviar para o programa. De repente, entra no ar e desvendamos o mistério. O endereço para remeter é: www.globo.com/fantastico

Altair Hoppe >> O boi gigante do Detetive Virtual

Posted in Photoshop, Vídeos with tags , , , , , , on janeiro 4, 2010 by Altair Hoppe

Foi ao ar dia 03/01/2010, o quadro Detetive Virtual do Fantástico com o caso do boi gigante da Inglaterra (veja o vídeo acima). O Tadeu Schmitt, que apresenta e produz o quadro, mandou uma imagem desse “bicho” e me disse que eles haviam filmado o animal e quando comparado com uma foto divulgada pela internet, o “bicho” aparentava, na imagem, ser maior que no vídeo. Então, o objetivo era checar se havia ou não a manipulação na imagem. Que o boi existia era fato, que era grande também. Então, porque alguém precisaria manipular a imagem que já era impressionante? Bem, antes das respostas, veja a imagem em questão.

Na primeira olhada, a imagem não dá indícios de montagem. O boi é grande o dono do animal está ali paradinho, tudo certo. Mas quando olhamos todos os elementos da imagem com mais atenção, notamos que a perspectiva do boi está inclinada à direita e a do homem para a esquerda. Como pode isso? Aí está uma falha de edição que comprova a manipulação. Como a imagem foi feita sob a luz do dia (luz solar), a direção das sombras deveria estar na mesma perspectiva, no mesmo sentido. O que não está acontecendo. E qual a intenção dessa manipulação? Simples, se fizermos uma seleção no Photoshop no boi e na sua sombra e flipar no Photoshop pelo menu Edit > Transform > Flip Horizontal.Veja como fica a imagem com essa inversão:

Agora sim. Observe que agora as sombras estão no mesmo sentido. E por que isso foi feito? Colocar o dono e o boi um de frente para o outro, acreditou o editor do jornal, que era bem mais interessante do que o “bumbum” do animal virado para o dono.

Mas quando fizemos essa inversão notamos também algo estranho no tamanho da sombra do aninal. Apesar de estarem no mesmo sentido, a perspectiva não é igual a sombra do homem. E aí aparece a segunda falha na edição. Para dar um pouco mais de impacto nos leitores, optou-se em aumentar um pouquinho o tamanho do bicho, o que causou um desalinhamento do seu corpo com sua sombra. Como o tamanho boi é de 1,90m, usamos uma regra dos terços usando o tamanho do homem e sua sombra para concluir que, houve um aumento de quase 20 centímetros. Não é muito, mas é uma ampliação que visa impressionar ainda mais os leitores. Claro que o ideal seria não fazer a montagem ou se fosse um caso imprescindível, faze-la bem feita a ponto de se tornar tão exata quanto a realidade. Para isso, elementos como sombras, textura (ruído) e perspectivas devem estar perfeitamente alinhadas.

Que medo!!!

Posted in Vídeos with tags , , , , , on outubro 30, 2009 by Altair Hoppe

Um dos quadros do Fantástico que rendeu bastante comentário foi o da menina fantasma no corredor. Essa é uma imagem que roda a internet há anos e, acreditem, assusta muita gente. No YouTube a milhões de acessos no vídeo que mostra esta história… e lá fui eu desvendar os “mistérios da internet”. Dizem que quem olha nos olhos dessa menina, dias depois, morre. Então! Eu olhei muito e ainda estou vivo. Ou não! Risos…